Festival de Curtas nacional e Internacional tem finalista de Piúma: ECO com Lucas Carvalho

As cenas na floresta foram gravadas em Anchieta / Foto: Lucas Carvalho

Lucas Carvalho é de Piúma e está na final com o Curta-metragem Eco que traduz um capítulo da sua própria existência

Motivo de emoção, de alegria que nem cabe dentro do peito traduzir este momento que vive o fotógrafo/ diretor Lucas Carvalho. Ele que é filho de Piúma e atualmente reside em Vitória, está na final de dois grandes festivais de cinema: o 15º Festival de Cinema de Taguatinga e o 10º CineFantasy, com o Curta Eco.

O projeto nasceu no ano passado / Foto: Lucas Carvalho

Lucas falou com exclusividade ao Jornal Espírito Santo Notícias sobre o Curta que dirige, o mesmo que cuidou do roteiro, da direção de fotografia, da direção de arte, da montagem, da colorização e desenho de som. “Nasceu no ano passado. Os últimos anos foram extremamente pesados para mim, o ano passado eu fui muito sufocado e precisei achar meios para não me afogar, então investi muito em mim, no meu autoconhecimento para entender o que eu sentia e como poderia lidar com aquilo”.

A história foi criada por Lucas e ela ilustra de forma lúdica da sua transformação ao longo dos últimos anos – Foto Lucas Carvalho

Lucas contou que no ano passado entrou em um curso de teatro oferecido pelo Grupo Reriguitiba em Anchieta, foi lá que conheceu a maioria da equipe que fez parte do projeto. Além disso, participou de algumas práticas terapêuticas e conheceu Jung que é a base do curta.

“Todo aquele universo é um reflexo da minha jornada de autoconhecimento” – Foto /Lucas Carvalho

“A história foi criada por mim e ela ilustra de forma lúdica minha transformação ao longo dos últimos anos, mas principalmente no ano passado. Cada elemento que está lá tem seu motivo e seu significado. Os personagens, o figurino, maquiagem, a relação entre eles, tudo. Todo aquele universo é um reflexo da minha jornada de autoconhecimento, libertação e superação, mas que também pode ser interpretado diferentemente por cada pessoa que assiste de acordo com sua própria jornada”, explicou o diretor.

Uma jovem foge desesperadamente de uma criatura misteriosa que a persegue – Foto/ Lucas Carvalho

O diretor do Eco assegura que são os jurados que decidem o vencedor do Festival internacional, mas no Tagautinga quem decide é o público: “agora que fomos selecionados vai rolar a mostra. No Taguatinga já está rolando, votação aberta ao público e quem tiver mais votos. Já no caso do CineFantasy, agora é com os jurados. É como se fosse um Oscar, só que ao invés de ter só três indicados, tem todos os que foram selecionados”.

Lucas contou que a escolha do Eco foi a dedo – Foto/ Lucas Carvalho

Cada festival tem seus próprios curadores. “Nós fomos escolhidos a dedo por um dos curadores para fazer parte desse festival. Estamos concorrendo com filmes de 30 países, se tudo der certo nós trazemos esse prêmio para casa”.

O roteirista traduz no curta sua própria vivência e superação – Foto Lucas Carvalho

Lucas perdeu a mãe, a professora Ivane Ramos de Carvalho, sua maior referência e incentivadora na carreira profissional, no dia 15 de dezembro de 2018, no ano seguinte mudou-se para Vitória onde atualmente faz trabalhos como free lance e participa de diversos projetos na área.

Durante a busca por uma saída, Micaela encontra alguns seres que a auxiliam em sua jornada. Foto/ Lucas Carvalho

Sinopse

Lucas está feliz da vida com o projeto que concorre a final nos dois festivais de curta: Fot/ Lucas Carvalho

A sinopse do curta é a seguinte: perdida e sem conhecimento de como foi parar no meio de uma floresta, uma jovem foge desesperadamente de uma criatura misteriosa que a persegue. Durante a busca por uma saída, Micaela encontra alguns seres que a auxiliam em sua jornada.

Os dois festivais

No ano passado ele e algumas amigas produziram um curtametragem. Atualmente está em dois festivais de cinema: o 15º Festival de Cinema de Taguatinga o 10º CineFantasy.

“O Festival de Taguatinga é um festival nacional e estamos na “Mostra Popular”, já o CineFantasy é um festival internacional que neste ano teve 780 inscrições de 58 países e nós entramos entre os 106 selecionados de 30 países. Vou deixar os links correspondentes caso interesse”.

Para o roteirista está entre os selecionados é um sonho. “São muitos filmes que são enviados para os festivais, alguns tem mais nome que outros. O CineFantasy é o mais irado dos dois. Ele tem um peso grande, é internacional. Não fosse a pandemia, a mostra aconteceria em São Paulo. Ele é o maior festival de cinema fantástico da América Latina”, emocionou-se.

Elenco:

Victória Nascimento

Danilo Curtiss

Safira Sallezze

Camila Ziviani

Julia Campos

Ficha Técnica:

Produção e realização: Lampejo Produtora Audiovisual

Direção, roteiro, direção de fotografia, direção de arte, montagem, colorização e desenho de som: Lucas Carvalho

Assistente de Direção: Débora Amana Marvilla

1ª Assistente de Fotografia: Vanessa Simões

2ª Assistente de Fotografia: Alessandra do Nascimento

1ª Técnica de Som Direto: Naessa Martins

2ª Técnica de Som Direto: Camila Ziviani

Imagens Aéreas: Andrews Quinteiro

Still e Making Of: Débora Amana Marvila

Maquiadora: Safira Sallezze

Costureira: Anicia Gabriel Marconi

Apoio: Grupo de Teatro Rerigtiba

Festival de Taguatinga

O Festival Taguatinga de Cinema celebra, desde a sua 1ª edição, em 1998, filmes que investem na construção de novos imaginários a partir de narrativas contra hegemônicas, valendo-se dos corpos que vibram na contramão do panorama de idealização da sociedade de consumo, desafiam tabus e o culto à padronização, migrando da margem para o centro de si mesmos, como forças da Natureza.

Acolhem, ano após ano, por vocação e missão, filmes engajados no combate às injustiças sociais, às violências estruturais, ao racismo e ao machismo fundante da sociedade brasileira; filmes que são, ao mesmo tempo, farol e espelho para o público do festival, nutrindo nele, em linguagens múltiplas, o amor e a confiança, a coragem de ser o que se é, a conscientização e o desejo de militância e ativismo político e social.

CINEFANTASY – FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA FANTÁSTICO

Foi criado com o objetivo de incentivar, debater e divulgar o cinema fantástico e seu universo. Mas também, fomentar a reflexão e fortalecer os laços entre realizadores, produtores e distribuidores.

Um gênero com potencial criativo que permite viagens por territórios desconhecidos e inéditos, exercícios de imaginação, mas que também apresenta pautas atuais e necessárias permeadas por críticas sociais.

O histórico apresenta 1.067 filmes, 57 atividades formativas, 4.088 filmes inscritos. Somos o maior festival fantástico do Brasil, o que se reflete no resultado da edição de 2019, que recebeu mais de 3 milhões e 200 mil dólares em cobertura da mídia espontânea e impacto direto em mais de 16 milhões de pessoas.

Há uma política de difusão, inclusão e democratização de acesso que realiza desde 2018 o “ESQUENTA CINEFANTASY”, sessões comentadas na periferia de São Paulo. Em 2019 criamos o “CIRCULA CINEFANTASY”, exibições itinerantes em várias cidades e estados brasileiros ampliando ainda mais o público do gênero.

Em função da pandemia o CINEFANTASY liberou seus conteúdos e foi o primeiro festival do Brasil a oferecer uma programação especial 100% online nas redes sociais, a “QUARENTENA CINEFANTASY”. Disponibilizamos mais de 100 filmes e colunas diárias sobre diversos temas do universo fantástico, escritas por colaboradores na nossa página do Facebook.

Em 2020 acontece o 10º CINEFANTASY entre 06 a 20 de setembro, com a programação dividida em mostras competitivas, mostra paralela, retrospectiva e homenagem. O festival premia os vencedores das mostras competitivas com o “TROFÉU JOSÉ MOJICA MARINS”.

A edição tem abertura em première mundial do filme “O CEMITÉRIO DAS ALMAS PERDIDAS” de Rodrigo Aragão no “BELAS ARTES DRIVE-IN” e transmissão online pela plataforma “BELAS ARTES À LA CARTE”.

O CINEFANTASY é membro fundador e preside a FANTLATAM – ALIANÇA LATINO AMERICANA DE FESTIVAIS DE CINEMA FANTÁSTICO, uma federação constituída por festivais da América do Norte à América do Sul que sela o intercâmbio, a cooperação e o compartilhamento entre os festivais. E premia o melhor filme de longa e curta-metragem das Américas.

Veja os curtas: https://festivaltaguatinga.com.br/festivalTagua/pesquisa/15/festival/assista/curta

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*