FEMINICIDIO: Rose Cris é morta estrangulada pelo suposto companheiro, em Piúma

Foto arquivo pessoal: Em Castelo, mesmo vivendo nas ruas, Cristiane era bem cuidada pela população que a amava.

Rose Cris, assim era conhecida em Castelo, onde residia. Um crime covarde a levou a morte, neste domingo em Piúma. O companheiro foi preso em flagrante no local do crime

Foto: Arquivo pessoal – Em Castelo Rose Cris era amada e querida, as pessoas cuidavam ela, os salões de beleza… As lojas. Castelo está de luto.

A moradora de rua Cristiane Silva Martins, 26 anos, mais conhecida como Rose Cris, natural da cidade de Castelo/ ES foi covardemente estrangulada até a morte, dentro de um cômodo abandonado, atrás de um posto de combustível desativado, no Balneário do Aghá, em Piúma. O crime ocorreu por volta das 21h00 da noite deste domingo, 11, e o companheiro com quem vivia há seis é apontado como o principal suspeito do feminicídio.

FOTO: Luciana Maximo – O casal estava residindo neste cômodo abandonado atrás de um posto de combustível desativado no Balneário do Aghá, em Piúma.

De acordo com o sargento da Polícia Militar – PM Dynarte que estava no comando da ocorrência, Gilmar da Cruz Lima, 44 anos, também morador de rua foi detido em flagrante no próximo ao corpo. “Nós estávamos próximos, no patrulhamento e fomos abordados por populares. Os vizinhos da área ouviram gritos de socorro, como estávamos próximos chegamos de imediato. Os vizinhos tiveram medo de vir ao local, por ser uma área escura, viemos averiguar a situação, nos deparamos com um senhor próximo ao corpo, ele vendo a viatura, tentou se esconder, tentou empreender fuga, nós o abordamos, algemamos e encontramos o corpo da mulher”, explicou o sargento.      

Foto: Luciana Maximo: As roupas do casal ainda estavam penduradas no varal em frente ao cômodo em que estavam residindo.

Oportunamente, o sargento da PM relatou que Gilmar no primeiro momento contou que a mulher estava passando mal, tinha ingerido bebida alcoólica a tarde e estava com a pressão baixa. Ele teria dado a ela um Doril. Ele estaria pedindo ajuda para leva-la até o Pronto Socorro da cidade. “Nós acionamos o SAMU e já verificamos que ela tinha algumas lesões no pescoço, hematomas no rosto, de mediato foi dado voz de prisão para o cidadão, ele não resistiu, só tentou se esconder, foi detido em flagrante.

O Samu logo chegou e constatou o óbito, possivelmente por estrangulamento.  A Polícia Militar permaneceu no local do crime até a chegada a Perícia da Polícia Civil por volta das 23h30, em seguida, conduziu Gilmar à Delegacia da Polícia Civil de Itapemirim, onde foi entregue ao delegado de plantão para as medidas cabíveis.

Foto: Luciana Maximo – A Perícia da PC periciou o corpo no local e o removeu ao DLM de Cachoeiro de Itapemirim

A Perícia esteve no local do feminicídio, periciou o cadáver e o removeu ao Departamento Médico Legal – DML de Cachoeiro de Itapemirim, onde será necropsiado e liberado para sepultamento.

Foto extraída de um vídeo – Cristiane dançando, feliz da vida.

Cristiane era feliz do jeito dela

Uma jovem feliz com a vida que levava. Era de Castelo onde todos que a conhecia, a tratavam com carinho. Era chama de Rose Cris, nome artístico. Ela gostava muito de dançar e bebia, às vezes populares gravavam vídeos dela que viraram memes nas redes sociais. Rose Cris aparentava ter distúrbios.  As vezes estava vestida e de repente se despia.

Foto: arquivo pessoal – Cristiane foi estrangulada e o companheiro é o principal suspeito, já foi detido

Leiliane Valiate, residente atualmente no bairro Piuminas contou à Reportagem que conhecia bastante Cristiane e também residia em Castelo. “Em Castelo Rose não ela passava dificuldades, a comunidade sempre a ajudava, a levava ao salão, penteava os cabelos dela, a vestiam e a maquiavam. Lá ela preferia viver mais na rua com as pessoas semelhantes e aqui em Piúma, acabou em tragédia na noite deste domingo. Ninguém judiava dela, nunca a vi machucada. Estou muito triste, arrasada com este crime brutal, ela não merecia”, frisou Leiliane. 

Este é o primeiro feminícidio em Piúma de 2019 em pleno mês que a Lei Maria da Penha completou 13 anos no último dia 07.

Acusado nega o crime

Gilmar da Cruz Lima, 44 anos, também morador de rua foi detido em flagrante no próximo ao corpo

A Reportagem falou com Gilmar enquanto ele estava detido na viatura da PM. Ele disse que não é assassino. “Eu não sou assassino, na minha família não tem assassino não. Ela foi brigo na Praça, chegou com dor de cabeça, eu que gritei por socorro que eu vi que ela ficou mole perto de mim. Eu saí, fui perto da praia, todos me conhecem, eu não matei a minha esposa. Eu moro com ela há seis anos. Eu sou pai dos filhos da irmã dela. Nós acabamos de chegar, ‘nós trabalha’ com reciclagem”, disse Gilmar, acusado de matar Cristiane estrangulada.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*