Fapes prorroga prazo de inscrição dos editais de apoio a programas de pós-graduação capixabas

O Governo do Espírito Santo preparou um investimento de R$ 12 milhões para incentivar a excelência em pesquisa nos programas de pós-graduação (PPGs) presentes no Estado. Até o próximo dia 30 de outubro, a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) recebe propostas referentes a mestrados e doutorados avaliados com conceito entre 3 e 5 pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O período de inscrição foi prorrogado – terminaria em 02 de outubro – para dar mais tempo às coordenações dos programas prepararem a proposta e a documentação a ser submetida no www.sigfapes.es.gov.br.

Os PPGs avaliados com conceitos 3 e 4 poderão participar do Programa de Apoio aos Programas de Pós-Graduação Capixabas Emergentes (Proapem). Serão distribuídos R$ 5 milhões, por meio do edital, sendo que o limite a ser destinado para cada proposta selecionada é de R$ 600 mil, para os programas de nota 4, e R$ 400 mil, para aqueles com nota 3.

Já os PPGs de nota 5 terão R$ 7 milhões disponibilizados pelo Programa de Apoio à Excelência Acadêmica da Pós-Graduação Capixaba (Proapex). Cada proposta poderá solicitar até R$ 1,4 milhão para desenvolver o projeto. Até agora, o Estado não possui nenhum programa de pós-graduação (PPG) com conceitos 6 ou 7 atribuídos pela Capes, que indicam alto desempenho equivalente ao padrão internacional.

Investimento em ciência

Os recursos de ambos os editais têm origem no Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec). Os editais do Proapem e do Proapex direcionam, juntos, R$ 12 milhões para incremento da pesquisa no Espírito Santo.

Com esse total de recursos, os PPGs podem investir em itens, como:

– Bolsas de mestrado, doutorado, iniciação científica, apoio técnico, pós-doutorado e pesquisador visitante;
– Estágios e visitas técnico-científicos;
– Capital e custeio.

Avaliação da Capes

A avaliação da pós-graduação foi criada em 1976 para o acompanhamento de todos os programas de pós-graduação stricto sensu, que são submetidos a uma criteriosa avaliação periódica, cujos resultados são publicamente divulgados.

Os programas recebem notas na seguinte escala:

– 1 e 2: têm canceladas as autorizações de funcionamento e o reconhecimento dos cursos de mestrado e/ou doutorado por ele oferecidos;
– 3: significa desempenho regular, atendendo ao padrão mínimo de qualidade;
– 4: é considerado um bom desempenho;
– 5: é a nota máxima para programas com apenas mestrado;
– 6 e 7: indicam desempenho equivalente ao alto padrão internacional.

SERVIÇO:

Editais Proapem (06/2020) e Proapex (07/2020)
Submissão de propostas prorrogada até 30 de outubro
www.sigfapes.es.gov.br 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*