Luciana Zetum, feliz aniversário!

Luciana Zetum, toda felicidade que houver nesta vida!

Luciana Monteiro Zetum você é a expressão natural do sinônimo – festa. Você traz um brilho no seu olhar que reluz nos seus gestos, a sua forma de amar a quem quer bem é muito especial. E eu confesso: ser convidada para sua festa de aniversário me faz desmarcar compromissos, até esquecer o baile de aleluia que eu tinha jurado não perder por nada.

Não vale desejar a você somente nesta data, 22, a que celebra 4.9 de muita saúde, beleza, simpatia, empatia, vida, mas em todos os dias da sua existência, eu quero te desejar toda felicidade que houver nesta vida!

Eu quero te dizer que não é o tamanho da sua festa, ou quanto tem no bolso, ou no banco que te faz ser esta pessoa indescritível, incrível. O seu jeito de ser é seu. É encantador. Eu sou obrigada a me lembrar de sua mãe, dona Edna, debaixo da árvore, em frente a sua casa de infância, numa prosa num fim de tarde outro dia: “Luciana adora festa, gastadeira, roupas é o que ela mais gosta. Ia estudar em Cachoeiro, parava na loja de tecido, o gerente me ligava se podia liberar um pano. Luciana é alegria, é festa! O que eu mais admiro é que pelos filhos ela mata um leão por dia, investe tudo na educação dos três. O namoro com Saulinho é desde adolescência, nasceram um para o outro, minha filha, meu amor”.

É realmente ser quem você é, Lu, quem você se tornou, a mãe dedicada e comprometida com a educação dos seus três maravilhosos filhos: Saulo Júnior, Victor e Ana Clara – a eterna namorada de Saulo – que lindo ver esta família junta. Que lindo poder estar com vocês para celebrar o seu aniversário. Que maravilho poder reencontrar pessoas tão pérolas que você traz pra perto de nós. Renilda é uma delas, Adriana e Paulinho, Hélia Cani, Ebinho e Genoveva, Alcelon e Jacimar, Silvana Boechat e Rosangela Ribeiro e tantos outros que eu nem sei contar…

Eu só posso lhe dizer que fui obrigada na noite deste sábado 20, na sua casa, a deixar a dieta pra lá. Os tira-gostos que você serve são de fazer a gente não se culpar. Como sempre tudo perfeito: da caipirinha ao filé mignon! Ah, os doces, meu Deus!

Os artistas se alternando trazendo canções que a gente curte e que não sai de nossa memória.  “Ando devagar porque já tive pressa e levo esse sorriso, porque já chorei demais. Hoje me sinto mais forte/ Mais feliz, quem sabe/Só levo a certeza/De que muito pouco sei/Ou nada sei…”. Berola, Zélia e CIA resgatam os anos de ouro da MPB como sempre, Lívia Queiroz e Eliana Sabino brincam com o genuíno samba de raiz e violeiro Handrey Mazzini envolve a gente com a suavidade da voz e as cordas da viola.

Sua festa como sempre une pessoas que vão te abraçar por você ser só o que é: linda. Felicidades sempre!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*