EDITORIAL

IRIRI, uma história de muitas famílias

A História de Iriri é fantástica e digna de ser contada em livros. Traz lendas, narrativa de novela de época, contos e causos, fragmentos não registrados que acabam escondidos para não revelar segredos. Há quem conte que há proprietário de terras que adquiriu fazendas com a venda de canários, tem o caso do seu Jorge que para vender parte das terras, Dona Paulina entrou em cena, tem pedidos de governador para influenciar vendas de terras em Iriri e troca de terras por remédios.

A abra “Iriri, a construção de um balneário”, narra um pouco da história de Dom Helvécio, que nasceu em Anchieta e fez história no Brasil. Ele fala de Pedro Pereira da Silva, o corretor de Dom Helvécio, o tataravô do vereador Geovane Meneguelli, criado pelo capitão Feliciano Garcia e filho de uma escrava, este que ironicamente acabou comprando mais de 200 alqueires de terra e acabou deixando de herança ao filho, Jorge, que veio possuir a maior parte das terras de Iriri. Um história fantástica, que envolve amor proibido, igreja, dinheiro, entre outros ingredientes que servem de pano de fundo para uma narrativa de novela de época.

O livro de Cristiano Bodart faz um mergulho na história e remonta os tempos em que os jesuítas realizaram suas missões por estas terras, entre os anos de 1570 a 1597, época que os habitantes eram os índios tupiniquins.

Cabe a história trazer à tona os fatos e por falar em fatos, as famílias que foram responsáveis pelo surgimento e desenvolvimento de Iriri serão homenageadas na 22ª Edição do Festival Capixaba de Frutos do Mar. Mais de 150 receberão flâmulas que serão colocadas nas portas das suas casas.

Convém ressaltar que, toda história tem muitas versões e neste especial a veracidade não é o foco, uma vez que será contada a partir de recortes literários da obra Iriri, a construção de um balneário e também entrevistas.

Não tem como falar de Iriri sem mencionar a importância das famílias que abriram mão

de parte suas terras para o progresso chegar. Neste quesito, palmas para as famílias Garcia e Alpoim.  O jornal conta um pouco desta história no Especial Iriri, história de muitas famílias.

Compartilhe nas redes sociais

Leia Também

Editorial 14 de novembro de 2019
Editorial 13 de setembro de 2019
Editorial 12 de agosto de 2019
Salve Salve São Pedro 28 de junho de 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*