Publicidade

Contarato pede apreensão de passaporte de Ricardo Salles

Salles foi exonerado do Ministério do Meio Ambiente em meio ao escândalo de contrabando de madeira

O senador Fabiano Contarato (Rede) pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), nessa quinta-feira (24), junto com outros 13 parlamentares, a apreensão do passaporte do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles. No bastidores, circulam comentários de que o agora ex-ministro seria preso.
“Não podemos permitir que Salles saia do País. Ele pediu demissão do cargo no momento em que uma investigação contra si estava finalmente chegando muito perto de uma iminente responsabilização criminal. Com todos os fatos gravíssimos que cercaram sua péssima gestão, precisamos garantir que ele não tenha condições de deixar o Brasil”, assinala Contarato.

Os parlamentares entendem que há verdadeiras chances de Salles tentar sair do país ao ser responsabilizado pelos supostos atos criminosos publicamente praticados, vez que ele renunciou ao seu cargo “para fazer o processo voltar à estaca zero, o que naturalmente dificulta sua responsabilização criminal”.

Ainda segundo o documento, dentro de um cenário de adequação e proporcionalidade entre a medida cautelar e a gravidade dos fatos apurados e suas consequências sistêmicas, os peticionantes entendem como necessária a decretação da apreensão e posterior retenção do passaporte, a fim de permitir que o ex-ministro responda, em território nacional, ao inquérito que apura as gravíssimas ilicitudes do seu comportamento enquanto ainda ministro de Estado do Meio Ambiente.

Ricardo Salles pediu demissão do cargo de ministro do Meio Ambiente na tarde dessa quarta-feira (23). A exoneração, a pedido, foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União. No mesmo ato, foi nomeado como substituto o secretário da Amazônia e Serviços Ambientais da pasta, Joaquim Álvaro Pereira Leite.

A Polícia Federal apura suspeitas envolvendo Ricardo Salles em crimes de corrupção, advocacia administrativa, prevaricação e facilitação de contrabando por agentes públicos e empresários do ramo madeireiro. Por tudo isso, Salles é alvo de investigações no Supremo Tribunal Federal (STF).

 

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade