Com Quadro Superação, Unimed Sul Capixaba homenageia pacientes que venceram a Covid-19 e encoraja os internados

A suspeita, a confirmação e a internação por Covid-19 são marcadas por angústia, medo e incerteza sobre o futuro. Por isso, como forma de homenagear os pacientes que venceram a doença e dar força para aqueles que estão internados, o Hospital Unimed, em Cachoeiro de Itapemirim, criou o Quadro Superação. O quadro foi instalado na sala de estar da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e do centro cirúrgico, e reúne marcas das mãos das pessoas hospitalizadas que foram curadas.

O registro das mãos é feito com o uso de tinta guache na hora da alta médica. “A equipe assistencial relembra a coragem e a força do paciente no período de confinamento e tratamento, e o convida a carimbar as suas mãos no papel. É um momento para marcar a retomada e mostrar que a pessoa curada está pronta para seguir em frente”, explica Sâmilla Batista Macedo, psicóloga do Hospital Unimed Sul Capixaba.

Ela ressalta que o quadro é também uma fonte de esperança para outros pacientes internados e suas famílias, auxiliando no processo de resiliência e no enfrentamento da doença. “Temos observado a parceria e a troca de experiências entre as famílias. Elas se apoiam, se aproximam e se consolam, vivenciando a sua dor e identificando-a com a do outro. Assim, se forma uma rede de apoio”, afirma Sâmilla.

Humanização

A Unimed Sul Capixaba desenvolve ainda outras ações de humanização para aliviar o sofrimento dos pacientes e de seus familiares durante a internação. Uma delas é a possiblidade de visita presencial na UTI e na ala Intermediária Covid, realizada de acordo com todos os protocolos de segurança. “As visitas permitem que os parentes acompanhem de perto o cuidado da equipe com o paciente, aproximando-os do hospital e estabelecendo uma relação de confiança”, explica a psicóloga.

Há também chamadas de vídeo diárias do médico, pelo celular, com a família e, quando o estado de saúde do paciente permite, ele mesmo pode ver e falar com os seus familiares durante o confinamento no hospital. Além disso, é possível que os parentes usem o WhatsApp para esclarecer dúvidas com o médico sobre o estado de saúde da pessoa internada e enviem fotos e vídeos da casa e de pessoas importantes para o paciente.

“Esse contato é extremamente benéfico, contribuindo para a redução da aflição, da solidão e dos períodos de delirium, bem como para a maior aceitação dos procedimentos e até para amenizar a preocupação do paciente com as pessoas que ama e que estão distantes”, diz a psicóloga.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*