Casal mutilado e morto num quartinho intriga polícia em Piúma

O laudo da perícia não concluiu como os fatos ocorreram, mas tudo indica que tenha sido um feminicídio seguido de suicídio. Ele já tinha tentado mata-la nesta semana

O colchão da cama foi jogado fora por conta do sangue. Este é o quarto da cena

Dois corpos, o do homem atrás da porta, a mulher, em cima de uma cama de alvenaria, em um pequeno quarto alugado recentemente, na Avenida Guido Brunini, 274, no Balneário do Aghá, em Piúma. Muito sangue, na parede e no chão. Uma lâmina de Gilete ao lado do corpo dele, indicando que ele teria cometido suicídio. Um caso para a Polícia Civil – PC desvendar.

No quarto ficaram os pertences apenas: perfume, uma escova de dentes roupas, sapatos, máscaras, um violão em cima de uma mesinha com uma TV. Uma cena fatídica e trágica.

A balconista Fabiana Machado Fernandes, 27 anos, e o mecânico Lourival Torrentes Angelo da Silva, 26 anos, ambos de Ibatiba/ES, depois de uma briga foram encontrados mortos, na noite desta terça-feira, 29. Tanto Fabiana, como Lourival tinham cortes de lâmina no pescoço e nos punhos.

Antônio Carlos, o Toninho – o irmão Joãozinho, ambos de Ibatiba estavam bebendo cerveja no Bar do Jorge, onde Fabiana tinha conseguido um trabalho, porém, há três dias, desde da chegada de Lourival, ela não comparecia ao serviço. Estava apenas saindo para praia, bares com o ex-companheiro e bebendo. “Eles estavam bebendo no canto aqui, subiram, brigaram e aconteceu tudo. Esperei a polícia vir, fiquei cá embaixo. Uma coisa horrível, não acredito até agora”, disse Toninho.

Ontem, todos bebiam no Bar do Jorge à noite: Toninho, Joãozinho e, na mesa ao lado, Fabiana e Lourival, (que se dizia chamar Gustavo). O Bar do Jorge fica no andar de baixo, no mesmo prédio onde tinham um quarto alugado e ocorreu a tragédia.

Logo após o casal subir para o quarto, começou uma briga e Antônio Carlos, o Toninho, ouviu barulhos de chutes na porta e objetos sendo atirados, quando avisou o Jorge, proprietário do imóvel. Quando Jorge Romoaldo Araújo, 76 anos subiu para averiguar, ouviu um barulho na porta como se Lourival tivesse debatendo. Ele chamou pelos dois, o casal não respondeu. O silêncio intrigou o comerciante que decidiu ligar para Polícia e pedir que fossem até o local averiguar a briga. Teve medo que Lourival tivesse assassinado Fabiana e estivesse armado e tentasse fugir, porém, antes, poderia agredi-lo. Se enganou. Lourival também estava morto com um corte profundo na jugular.

A PM demorou horas para comparecer ao imóvel, quando chegou, a porta do quarto foi aberta e foi constatada que Fabiana estava morta em cima da cama, muito sangue nas paredes e no chão. Atrás porta estava Lourival, também desfalecido com um corte no pescoço e nos punhos. Ambos os corpos no quarto alugado e uma Gilete no chão.

O corpo de Lourival estava atrás da porta

Entenda o enredo da cena

Tudo leva a crer que Lourival tenha assassinado Fabiana e se suicidado em seguida. Esta é a desconfiança de seu Jorge, pois ele disse que ao adentrar ao quarto percebeu que o sangue de Fabiana estava mais compacto no chão, como se tivesse sido morta bem antes e ele ouviu os pés se debatendo na porta de Lourival.

Seu Jorge relatou ao jornal que conheceu Fabiana através dos irmãos Antônio Carlos, o Toninho e Joãozinho, para quem alugou uma quitinete em cima do Bar. Ela chegou com eles há poucos dias.

“Ela trabalhou três dias no bar, se desse certo, iria trabalhar comigo, mas quando o ex-companheiro chegou de Ibatiba não deixou ‘ela’ trabalhar mais, saiam de um canto para o outro”.

Fabiana contou para seu Jorge que morou com Lourival sete anos em Ibatiba e se separou dele por conta da bebida, pois quando bebia perdia o sentido. Estava namorando com Joaozinho, entretanto, teria terminado para receber o ex de volta. “Me disse o patrão dele (Lourival) que ela estava ligando para ele direto, para que viesse para Piúma. O patrão não queria que ele viesse porque estava apertado de serviço na oficina. Disse que ele era muito bom de serviço. Quando eu dei a notícia para o patrão dele, ele chorou igual uma criança. Pra mim foi uma coisa muito ruim, a gente não pensa que isso iria acontecer de maneira nenhuma. Se você convive no meio das pessoas, todos amigos, todos conversando, tem esperança de ter um final de não feliz para todo mundo. Quando eu aluguei, eu não imaginava uma coisa desta”, relatou seu Jorge.

Para o comerciante, dono no quartinho alugado, Fabiana parece que armou uma cilada e caiu nela mesma. Pediu que alugasse para ela um quarto no imóvel e trabalharia no Bar dele para pagar o aluguel. Contudo, não contou a Jorge que havia terminado com Joãozinho e estava combinando com o ex dele vir para Piúma passar o réveillon.  

“Ela falou pra mim: ‘eu tô querendo largar o Joaozinho, se me arranja a quitinete debaixo, eu vou trabalhar para o senhor’? Eu disse a ela: mas por que você vai sair de onde está morando sem pagar aluguel e vai vir para cá pagar aluguel?  Ela disse: ‘eu decidi largar do Joãozinho’, não tava sabendo da jogada deles, que ele estava vindo para Piúma. No mesmo dia que ela desceu para o quarto debaixo, ele chegou, ela não trabalhou mais”, relatou.

Seu Jorge disse que não presenciou eles brigando antes, eles bebiam no bar: “Antes de ontem ele desceu com uma bolsa de roupa para para ir embora, quando chegou a uma certa distância, ela correu e disse que ele estava se cortando todo. Ela falou que, se ele bebesse, ficava doido, diz ela que tinha largado dele por causa da bebida”.

Amor que acaba em tragédia

Não dá para saber se foi amor, que relacionamento era este de Fabiana com Lourival e com Joãozinho. Ela conheceu Joãozinho e Toninho há muito pouco tempo.   

Há cerca de 30 dias, Antônio Carlos conheceu Fabiana no Bar do Tamiro em Ibatiba. O irmão dele, Joãozinho começou a namorar com ela. “Meu irmão conheceu ‘ela’ no bar onde trabalhava e de lá, começou a namorar com ela. Decidiram vir para Piúma para trabalhar, como ele faz todos os anos e trouxe ‘ela’. Nós trabalhamos todos os anos aqui em quiosques”.

Antônio Carlos, Joãozinho e Fabiana estavam residindo na casa de Júlia, nas Areias, bairro Piuminas e de lá resolveram alugar um quarto em cima do Bar do Seu Jorge, no bairro Balneário do Aghá, onde tudo aconteceu.

“Eu conheci ‘ela’ através do meu irmão. Meu irmão foi namorado dela. Ele o conheceu no bar do Tamiro em Ibatiba há cerca de 30 dias”.

Ele tentou matar há três dias

Um comerciante entrou em contato com o jornal e contou que conheceu Fabiana no comércio dele, onde ela ia tomar café todos os dias. Lá ela teria contado a ele que, o ex-marido tentou matá-la, e mostrou o braço cortado, ela teria conseguido escapar dele. “Ele tentou matar ela. Ela estava até com a mão esquerda cortada. Ela me disse que estava doida para se livrar dele. Ela me contou que tinha quatro filhos que estavam sendo criados com a mãe dela”.

O comerciante disse também que foi o patrão de Lourival que o trouxe para Piúma logo depois do natal. O patrão estava em uma pousada e o mecânico foi atrás de Fabiana. Eles foram várias vezes juntos tomar café no estabelecimento do comerciante.

Perícia não concluiu se foi feminicídio e suicídio

A Reportagem teve acesso as informações do Boletim Unificado – BU da PM que informa que a Perícia não havia concluído como o fato ocorreu, somente a causa da morte como sendo devido aos cortes profundos na artéria jugular. Os corpos foram conduzidos ao Departamento Médico Legal – DML de Cachoeiro de Itapemirim, onde seriam necropsiados e liberados para sepultamento.  

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*