BYE BYE: cai o secretário de Gestão e Planejamento de Iúna, a locomotiva segue com mais passageiros na lista

Estava com a carta de exoneração escrita há três meses, ou o artigo do jornal acabou acendendo o pavio – Foto/ Divulgação Aqui Notícias

Em primeira mão o jornal publicou um artigo de opinião na semana passada no site, exatamente no último dia do ano com o satírico título: ‘BYE BYE IÚNA: coronel Welinton exonera controlador e mais três da equipe e parece que tem mais 20 comissionados na lista’.

O texto foi compartilhado por centenas de leitores através do WhatsApp e rapidamente o efeito foi causado de forma bombástica. Estremeceu os bastidores da gestão do coronel.

Dia seguinte já circulava um outro texto fazendo uma paráfrase com o artigo da editora do jornal. “BAY BAY 2? IÚNA: Secretário de Gestão pedirá exoneração nos primeiros dias de 2020”.

Pela forma como foi conduzida a linguagem e a carta de exoneração em seguida, assinada e protocolizada no dia 02, muito semelhantes as escritas, o que deixa uma dúvida de análise intertextual. O autor do artigo parafraseado não seria o mesmo secretário de Gestão que pediu exoneração? Claro que o texto traz equívocos ortográficos, que mais parecem ser propositais com intenção de disfarçar as marcas do texto.

“Dizem que após o bay bay, o ilmo secretário de Gestão não gostou de ter seu nome ligado ao excelentíssimo secretário de educação e pedirá exoneração

No texto disseram não ter nenhum poema de amor nestas duas pastas, será que seria entre elas? Seriam os dois senhores secretários os culpados diretos pela grande crise do transporte ou tem mais coisas que não sabemos? Será, será e será?

Fontes ligadas ao ilmo senhor Weverton Santiago revelam que seu texto de exoneração já está pronto há 03 meses, onde informou ao coronel que sairia por incompatibilidade com algumas pastas. Seria a secretaria de Educação? Ouvimos rumores que não andavam bem com a ilma secretária de Cultura e de Saúde, será que não gostou do atraso na decoração de natal? Será, será e será?

Que início de ano agitado, a população deve estar gostando do presente espetáculo. Será que o ilmo secretário de Gestão vai ter coragem de renunciar a um cargo de alto escalão e gordo salário? Dizem que ele veio para Iúna a mando do comandante da locomotiva, para ir direto ao cargo, coisa que ele vem desmentindo há muito tempo. Veremos agora a verdade? O ilmo senhor Weverton terá coragem? Já está planejando pular do barco, deixará a cidade? É provável que retorne a capital, afinal, as eleições se aproximam e o valor de um prefeito e secretário na capital é mais atrativo que o das águas turvas do Rio Pardo.

Alguns aliados do coronel recebem essa notícia com alivio e felicidade e os “aliados” do ilmo secretário linha dura, dizem que ele desempenhou um papel importante e ainda relataram que ele fará um vídeo explicando sua saída. Quem aceita pipoca?

Ansiosos pela escolha do novo nome para a pasta da gestão, será que o comandante já tem? Vamos começar a deixar os currículos a postos, para que não venha outros forasteiros atuar com a nossa gente.

Vamos que vamos, que a semana traga mais surpresas e que o ilmo secretário de Educação tenha a mesma postura e também saia, antes de ser enxotado, quer dizer, exonerado.

A pergunta que não quer calar: As informações são verdadeiras? Aguardamos os dias e prometemos que as novidades serão informadas.

O também forasteiro chefe de gabinete tem fama de falador e parece estar na ilma senhora lista. Será, será e será?

Pelo visto, a locomotiva vai parar, parar e parar para algumas pessoas.

Despedimo-nos com essa pergunta, BAY BAY2?”

Iúna – Locomotiva agitada

A carta de exoneração foi assinada no dia 02 de janeiro, o artigo do jornal dizia que o secretário estaria na lista. Mas se estava com uma carta escrita há três meses, por que só agora depois de tanto disse me disse, áudios e acusações resolve descer da locomotiva? Para quem está pelas bandas da Terra do Rio Pardo, os segredinhos de bastidores são imprescindíveis para compreensão desta pseudo crônica política.

Um passarinho maldito voou por aqui e já me trouxe no bico um bilhete dizendo que o coronel pode cometer outro erro, no lugar do ex de Gestão e Planejamento, o de Fazenda assumiria a pasta vaga e responderia pelas duas. Poxa coronel, repensa um pouco e pega o comando desta rédea. Não pode cair no esquecimento os frequentes erros nos projetos que não foram aprovados pela casa de leis. Esqueceu do Natal e do réveillon? Tim tim, o povo na praça ficou sem os fogos da virada. Cometeu a falha, o nobre ilmo senhor Jonildo, será mesmo a pessoa indicada para dar conta de duas pastas importantes?

Nada contra ninguém, mas o Robson Gonçalves é um nome de excelência – honesto, dedicado e veste a camisa de Iúna. Que notícia bacana chega nesta tarde, acabo de ficar sabendo que Samuel Alves é o novo controlador, excelente escolha, bem que poderia colocar o Robson na Gestão, já que os dois são parceiros no setor de compras, e muito competentes por sinal. Bora entrar 2020 com sangue novo, povo querido de água santa!!

Cinco motivos para descer da locomotiva

Iúna/ES, 02 de Janeiro de 2020, às 07h00 AO EXCELENTÍSSIMO PREFEITO MUNICPAL/GABINETE DO PREFEITO ASSUNTO:

PEDIDO SUMÁRIO DE EXONERAÇÃO

Senhor Prefeito Weliton Virgílio Pereira, Sirvo-me desta para informar o meu sumário pedido de exoneração do cargo em comissão que ocupo, como Secretário de Gestão e Planejamento, pelos fatos apontados e do seu pleno conhecimento, os quais passo a narrar da seguinte forma:

1. Fui de forma frequente e desleal atacado ainda nos primeiros meses que assumi a pasta, da qual sou titular, especialmente no período que fui designado concomitantemente para assumir a Gestão da Santa Casa, onde não aceitei nenhum tipo de interferência política na condução do hospital.

2. Em virtude das presentes incompatibilidades administrativas entre partes da atual administração e a minha pessoa, onde muitos confundem o princípio constitucional da imparcialidade e da impessoalidade com suas possessivas e particulares preferências.

3. Em razão do ato de covardia que está em curso por parte de alguns setores e por parte de pessoas ligadas a atual administração, que estão tentando colocar na conta da Secretaria de Gestão o atual colapso da política educacional do município, especialmente em relação ao transporte escolar, o qual estamos cobrando clareza dos fatos e agilidade administrativa desde setembro de 2018 (temos toda documentação para comprovação).

4. Devido ao grave, maldoso e mentiroso fato do qual estou sendo acusado de assediar uma senhora de idade, servidora da secretaria de gestão que trabalha na área da limpeza, tendo sido feita uma denúncia de forma anônima no Ministério Público, onde afirmaram ter presenciado uma situação em que eu supostamente estava infligindo as regras da relação pública; denúncia anônima que foi registrada em agosto/2019, a qual só tive conhecimento no final de novembro, através do procurador geral San Martin, que me alertou da situação (misteriosamente e para minha surpresa, toda a prefeitura já estava ciente da denúncia, menos eu). Assim, no dia 20/11/2019 estive com o prefeito na Secretaria de Agricultura para externar meu desejo de sair do atual governo, devido a todos os apontamentos anteriores e este novo ato de maldade e deslealdade. No dia 21/11/2019, estive no Ministério Público (fato que pode ser comprovado nos registros de presença do local) e me coloquei à disposição do Excelentíssimo Promotor de Justiça, que de pronto me questionou como eu estava sabendo de tal fato, uma vez que ainda não havia sido iniciada a investigação e nem intimada as partes. Respondi ao Promotor que toda a Prefeitura já estava ciente, conforme relatos de vários servidores. Logo após me dirigi a Controladoria do Município e solicitei a abertura do Processo Administrativo contra mim mesmo (PAD) e exigi que fossem apurados rigorosamente todos os acontecimentos, ciente de que nada tenho a temer e de que não cometi nenhum ato improprio. Dias depois, assinei a Atermação na minha sala, diante da presença do então Controlador Geral do município e do Chefe do Setor do Recursos Humanos, o senhor Luciano Machado.

5. E, por fim, por ter retornado do 8º Congresso Gestão das Cidades e minha esposa ter encontrado embaixo de nossa porta uma ameaça destinada a ela e aos meus filhos, dizendo que eu deveria sair da cidade caso contrário minha família corria sérios riscos. Compartilhei com poucas pessoas e autoridades de minha confiança, pois não sou adepto de vitimização (saliento que estou tomando as providencias, sob orientação dos meus advogados) e de espetáculo entorno de fatos tão deploráveis. No mais, entendo que dinheiro público é altamente sagrado, que não se brinca com o futuro da população e que não podemos comungar com a mentira e com atos de tamanha covardia e desproporcionalidade. Entendo que não se toca na dignidade e na honra de absolutamente ninguém, ainda que isso pareça necessário, pois não se alcança o bem praticando o mal. Assim, entrego a Secretaria de Gestão sem um único processo e memorando em minha mesa e desejo que essas pessoas ligadas ao governo façam uma séria reflexão e repensem seus atos administrativos, políticos e pessoais, visando unicamente o bem da carente população, que tanto almeja por políticas e por políticos de qualidade. No mais, agradeço a oportunidade certo que dei a minha singela contribuição e combati o bom combate, desejando sucesso ao governo e aos que com ele prosseguirão!

Atenciosamente, Weverton Luiz Ferreira Santiago

Bastidores à parte

Atacado assim que assumiu… será que revidou? Apenas foste atacado e deu a outra face, nobre excelentíssimo senhor ex-secretário de Gestão?

Armação e boicote teriam sido dois dos motivos da saída do secretário, mas o mesmo solicitou apuração. “A pessoa envolvida nisso é uma senhora de idade, que tem idade para ser minha mãe. Uma pessoa disse que viu algo “estranho” a meu respeito e eu mesmo pedi para instaurar tal procedimento, visto que nunca tive conduta imprópria com qualquer servidor ou servidora. Convido a quem quiser ir a prefeitura e conversar com quem quer que seja para verificar minha conduta. Recebi print’s seus de gente do governo, dizendo sobre voltar para “Vila Velha”…  Durante a “crise dos memes”, onde quiseram tirar das costas dele e dizer que a conversa partiu de você porém, não sou bobo e não sou criança… sei de onde essa conversa partiu e os verdadeiros autores dessa palhaçada irão começar a pagar pelo que fizeram a mim e a minha família”.

Na terra de ‘gente braba’, as mesmas do Rio Pardo, o caldo ferveu mesmo. O poste vasou de um grupo de quase 300 pessoas.

Dizem que o exmo secretário chegou a ‘Terra Braba’ e foi logo “abrigado” do pastor da Igreja Presbiteriana Renovada, para provavelmente, receber a proteção e ser benzido pela Água Santa e não ser atingido pelas farpas de uma gestão contaminada, que ele certamente achou que transformaria em um time perfeito, que talvez, empatia fosse algo supérfluo e ameaças amedrontassem os pobres subservientes.  

Logo depois, teria se aproximado do empresário dono de um lojão, o qual o apresentou ao prefeito, por ter considerado uma pessoa inteligente e capaz de substituir o então secretário de Gestão da época.

O prefeito, segundo os bastidores, o convidou para fazer uma palestra para o secretariado, já que ele se intitula cientista político especialista em gestão e planejamento. Essa aproximação encantadora deu a ele o trampolim para virar secretário de Gestão e Planejamento. Foi convidado pelo coronel a assumir a pasta e logo depois, responder pelo Hospital, um barril de pólvora que estava sob o comando do município depois de tantas tretas que acabou em BO na delegacia.

Eta ‘terra de gente braba’.

Pelas correntezas do Rio Pardo não se admite mi-mi-mi e de início, segundo as boas e perversas línguas, o exmo senhor teria arrumado problema com a primeira dama, com a secretária e o sub secretário de Saúde, com o chefe de gabinete, com a Secretária de Cultura, com o Procurador Geral, e mais alguns. Poucos que teriam algum motivo para cercar o forasteiro que estava gerando tanto descontentamento na terra do “zotro”.

Talvez esteja certo o ex-secretário no motivo dois, convém apenas questionar quase todo primeiro escalão do coronel tava bichado e o salvador da locomotiva resolveria vez por todas o colapso do caos que ele de fora observava os “passos errados” dos contratos ora firmados.

O quarto motivo do pedido de exoneração, deixe o MP pra lá resolver, esta terra é de gente “muito braba” e eu não vou me meter nesta cumbuca de marimbondo.

Eu tô falando que Iúna é terra de “gente braba”, e me dizem pelas bandas de Água Santa que este tempo já foi, essa ameaça encontrada debaixo da sua porta, dita no motivo 4, talvez seja o prenúncio de que estava na mira de um algoz corajoso e doido pra matar, como os antigos contam. E por ai os crimes eram todos com requintes de perversidade: de machado a foice no pescoço.

Há quem trace o perfil do ex-secretário como bipolar. Dias de agradabilidade ao extremo e dias terrivelmente ameaçador. É de família com muitas influências na grande corte.

Por lá, pelas terras do Rio Pardo, os memes comem solto e quem os produz são mesmos que comem a carne e depois da barriga empanturrada, vomita o resto.

E a locomotiva segue parando em algumas estações. Existem outros nobres viajantes prontos a descer a qualquer instante com a mala e cuia. Aguaremos os próximos capítulos.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*