Autuado por feminicídio namorado de Juliana, assassinada a facadas em Cachoeiro está internado na Santa Casa

Depois de esfaquear e matar a namorada, o suspeito pulou do terceiro andar do prédio e está sob internado na Santa Casa. De lá ele sai direto para o presídio

O lavador de carros de 28 anos, suspeito de matar a facadas a auxiliar de serviços gerais, Juliana Machado Alacrino, assassinada neste sábado, 08, no bairro Guandu, em Cachoeiro de Itapemirim, foi autuado por homicídio qualificado por motivo fútil e feminicídio. O suspeito é o namorado da vítima, que teria cometido o crime após uma discussão e pulou do terraço do prédio de três andares.

O acusado do feminicídio continua hospitalizado na Santa Casa de Misericórdia em Cachoeiro e seguirá para o sistema prisional assim que receber alta do hospital.

De acordo com o delegado plantonista, Thiago Mello, o suspeito é namorado da vítima, que tem uma filha de cinco anos.

Na tentativa de justificar o assassinato, o namorado de Juliana contou ao delegado que a discussão começou por ciúmes, entretanto, Thiago Mello, o delegado, responsável pelo inquérito, não entrou em detalhes sobre o que teria causado o ciúme.

Ao pular do terceiro andar do prédio, o suspeito sofreu cortes leves no pescoço. Já Juliana foi morta com uma facada na clavícula e na testa. Devido aos ferimentos, ela perdeu muito sangue e entrou em choque hipovolêmico, morrendo no hospital.

Juliana trabalhava no setor de higienização do Hospital Infantil São Francisco de Assis (Hifa). Ela e a família participavam da comunidade Nossa Senhora das Graças, da paróquia São Sebastião.

O crime

Uma auxiliar de serviços gerais foi morta a facada na noite deste sábado (8) no bairro Guandu, em Cachoeiro de Itapemirim. O suspeito é o ex-marido da vítima, que teria cometido o crime após uma discussão e pulou do terraço do prédio de três andares.

Não há informações sobre o motivo da discussão. A vítima foi identificada como Juliana Machado Alacrino.

O fato ocorreu por volta de 22 horas no prédio, que fica situado entre a Rua Bernardo Horta, no Guandu, e uma pequena rua que dá acesso ao bairro Vila Rica.

O Samu socorreu os dois, mas a mulher acabou morrendo na Santa Casa de Misericórdia.

A Polícia Militar informou que foi acionada por uma pessoa que relatou que um amigo de seu pai havia feito contato pedindo socorro, pois teria se machucado. Ao chegar ao local, ele encontrou o homem e a mulher caídos no chão.

A PM também foi ao local, mas os dois já haviam sido socorridos pelo Samu.

Na Santa Casa, os militares constaram a entrada de “uma mulher com ferimentos causados por arma branca, que teve o óbito confirmado logo após a entrada e seu ex-companheiro, que seguia em atendimento médico”.

Fonte: Dia-a-Dia

Compartilhe nas redes sociais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade