ARTIGO – Desenvolvimento motor na infância: privação de estímulos motores em tempo de pandemia

por Tatiane Calve*

O desenvolvimento motor é conceituado como sendo o processo de alterações complexas em relação à aquisição e manutenção das habilidades motoras que ocorrem ao longo da vida, as quais dependem de aspectos hereditários, ambientais e característicos.

Durante a infância, grandes mudanças ocorrem no comportamento motor das crianças, passando pelas fases de movimentos reflexos, habilidades motoras rudimentares e habilidades motoras fundamentais, até que, na adolescência, adquiram a capacidade de realizar habilidades motoras mais complexas, as especializadas.

A estimulação motora nos primeiros anos de vida de uma criança é fundamental para que seja formada a base motriz, a qual será amplamente utilizada para a realização de tarefas diárias, recreativas e esportivas.

Crianças que frequentam creches e escolas infantis são estimuladas à prática de atividades motoras, as quais possibilitam a emergências de novas habilidades e desenvolvimento das praxis globais e finas.

De certo modo, podemos afirmar que a principal finalidade da Educação Infantil é proporcionar o desenvolvimento integral da criança, incluindo os aspectos motores, utilizados em tarefas comuns como o manejo de utensílios, a aquisição da escrita, as brincadeiras e demais atividades do dia a dia da criança.

A aprendizagem motora e ampliação do repertório motor nesse período da vida ocorre em sua maior parte na Educação Infantil e é mediada por profissionais que, aplicando diferentes tipos de atividades, estimulam o desenvolvimento motor das crianças.

Com a chegada da pandemia da COVID-19 e o fechamento das escolas, as crianças ficaram em casa e passaram por privações da prática de atividades motoras, como ocorria diariamente nas escolas e creches.

Mesmo em casa, as crianças necessitam receber estímulos motores e gastar energia. Então os pais, que estão tendo de equilibrar atividades laborais e domésticas, muitas vezes recorrem ao uso demasiado de equipamentos eletrônicos para entreter seus filhos, com a exibição de filmes, desenhos e jogos, privando os filhos de brincarem e exercitarem a motricidade.

Assim sendo, é necessário alertar os pais e responsáveis que sejam criativos, pois a privação de atividades motoras na infância pode trazer grandes prejuízos ao processo de desenvolvimento motor.

Autora: Tatiane Calve é doutora em Ciências da Saúde, professora do curso de Educação Física do Centro Universitário Internacional Uninter.

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*