Anexo suspenso construído ao lado do Museu para dar comodidade ao Santuário Nacional de São José de Anchieta

As obras de restauração do Santuário Nacional José de Anchieta seguem a todo vapor, o anexo ao lado preserva características jesuíticas

A construção do anexo chama atenção, porém a obra de reforma e restauração teve o projeto aprovado elo Iphan

Seguem conforme o previsto as obras de restauração do Santuário Nacional de São José de Anchieta, no município de Anchieta (ES), símbolo da presença jesuítica no Brasil.

O museu do Santuário do século XVI, é um dos mais antigos monumentos católicos do país, está passando por obras de acessibilidade e ganha rampas, plataformas elevatórias, banheiro adaptado, além de sinalização em braile.

A construção é suspensa para não trazer prejuízos paisagístico a cidade

A intervenção tem o propósito de democratizar o acesso às salas do museu, como a histórica Cela de São José de Anchieta.

O projeto museográfico de organização do acervo contempla investimentos na climatização, telhamento, iluminação, comunicação, sonorização e restauro de peças. 

O anexo é necessário para trazer ao Museu condições de receber os turistas

De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) os anexos estão sendo feitos para atender não apenas a religiosos e fiéis, mas também aos turistas, especialmente aqueles com dificuldade de locomoção. Antes das intervenções, o Museu, não dispunha de banheiros ou de um espaço que pudesse abrigar um café voltado aos turistas, por exemplo. O projeto de restauração foi aprovado pelo Iphan e as intervenções vem sendo acompanhadas pelo Instituto.   

Frisou o Iphan que estudos arqueológico e de inserção da paisagem para localizar os anexos foram feitos para elaboração do Projeto. Embora cause algum estranhamento em que não conheça o projeto de restauração o material escolhido – estrutura metálica – é compatível com as diretrizes, pois diferencia as novas acomodações do material tombado da igreja. “Além disso, ressaltamos que o projeto paisagístico contemplado pelas intervenções foi elaborado para abranger toda a área verde em torno da Igreja. Desse modo, viabiliza a qualificação do espaço e a integração do templo com o novo anexo”, informou a Assessoria de Comunicação – Iphan. 

O projeto tem aprovação do Iphan

Em contato com o Santuário José de Anchieta para saber mais sobre o anexo que vem sendo construído para dar mais comodidade aos turistas, a assessoria ressaltou que o Santuário Nacional de São José de Anchieta, como qualquer patrimônio turístico e religioso do mundo, precisa ter um café, uma lojinha e banheiros (incluindo banheiros acessíveis e espaço para trocar fraldas), serviços que garantam o uso sustentável ao monumento.

A paisagem da cidade antiga não será alterada com a construção planejada

Ressaltou a assessoria do Santuário que o projeto dos anexos, que compreendem um Café, Loja e Ex-Votos, passou por estudos que asseguraram a preservação de toda a fachada. Ele se localiza numa área lateral, isolada e sem uso, onde, até então, os visitantes não tinham acesso. Eles serão construídos respeitando toda a fachada do Santuário e deixando livres a visão da fachada do Santuário e dos seus visitantes. “A obra, inclusive, é suspensa para que não ocupe o espaço do Santuário e, ao mesmo tempo, preserve a área e sua arqueologia”.

Moderna

O projeto se pauta numa construção moderna, que respeita todas as normas de restauro e se harmoniza com o Santuário, com suas paredes brancas, com o Arco lembrando a arquitetura da Igreja e da torre de sineira. As telhas serão as mesmas do Santuário, em formato diferente dos dias de hoje. Elas foram fabricadas especialmente para a obra, a partir de um tamanho padrão atual.

A construção prevê ainda, ainda uma área de contemplação de toda a cidade, com vistas especiais do rio e do mar, e, junto com o projeto do Santuário como um todo, mudará a história da cidade e de toda a região, agregando altíssimo valor ao turismo e ao seu entorno.

“Após sua inauguração, serão realizadas ações educativas com escolas do Estado do Espírito Santo, subsidiando o transporte e a alimentação de mais de 10 mil alunos da rede pública. Promover trabalho, educação e cultura e gerar senso de pertencimento também são objetivos do restauro”.

Além do museu

Além dessas obras, o projeto inclui, dentro da construção Jesuítica, a montagem de um Museu, de um Centro de Documentação Jesuítica e de uma Biblioteca, além de acessibilidade e climatização.

Importante: tudo respeita as normas de restauro e a arquitetura jesuítica do século XVI.

O restauro do Santuário Nacional de São José de Anchieta está sendo feito por profissionais especializados, com muito estudo, respeito às normas, responsabilidade e cuidado. Preservar as características originais do monumento, segundo os padrões rígidos internacionais do restauro, é prioridade do Instituto Modus Vivendi.

Esta não é uma obra pública. Ela é integralmente aprovada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e está sendo realizada pela Lei de Incentivo à Cultura Federal, com patrocínios da Vale e do BNDES, no valor de R$ 10.045.282,43.

O recurso para a obra foi obtido via Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Vale. O Iphan intermediou esse processo de obtenção de recursos com a Vale. Cabe destacar que além da Vale, há um patrocínio do BNDES, da ordem de R$ 4,3 milhões. Esse recurso foi viabilizado através de inscrição em edital.

Fotos: SANTUÁRIO / ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*