Análises erradas dos cadastros excluem mulheres do auxílio do Governo Federal

No ES não milhares de mulheres que não conseguiram o auxílio do governo federal por aparecerem seus nomes como suplentes, na verdade, elas não tem nada

Você já parou pra pensar em quantas mulheres são chefes de família no Brasil ??  Somos milhares… Notou que sempre que acontece uma crise, seja financeira, seja de saúde etc… Nós somos as mais impactadas ??

Porquê estou falando hoje sobre isso? Há muitas mulheres dizendo  que nesta pandemia não estão conseguindo o tal auxílio emergencial, muitas dizem e comprovam que a justificativa do órgão federal é que ocupam cargos eletivos, na grande maioria já foram candidatas a cargos eletivos, mais não obtiveram êxito,ou seja não ocupam cargo eletivo, nem ocupam cargo algum.

Essas mulheres estão buscando apoio dentro dos movimentos, encontram-se desorientadas presas dentro de casa, sem saber a quem recorrer , muitas contam apenas com a frieza de um telefone celular, isso as que ainda tem créditos.

Daí pergunto: Quem fiscaliza esses benefícios e seu modo operante ? Quem pode dizer a uma mulher que espera por esse socorrooooo,para comprar comida,que não vai receber por não termos onde procurar ajuda??? Quantas de nós estamos neste barco furado??? Nossos dados cadastrados estão errados??? Quem pode ser punido??? Ou apenas consertar os erros e continuar errando??? São tantos questionamentos que volto ao início,sempre que existe uma crise, nós as mulheres somos sempre impactadas, como já dizia Simone de Beauvoir:

“Nunca se esqueça que basta uma crise política, econômica ou religiosa para que os direitos das mulheres sejam questionados. Esses direitos não são permanentes. Você terá que manter-se vigilante durante toda a sua vida.”

(Simone de Beauvoir )

Vânia Venâncio -Presidente do Movimento Bertha Lutz

Compartilhe nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*