Raniery devolve na delegacia CNH de turista

Publicado em às 16:55.
Por Luciana Maximo

O secretário de Meio Ambiente de Piúma teve de ir à delegacia devolver um documento de habilitação de um turista, até então, nem o papa conseguia

Não teve outra forma do secretário de Meio Ambiente de Piúma, Raniry Miranda devolver a Carteira Nacional de Habilitação – CNH do estudante de Engenharia, Álvaro Belônia Vieira, residente na Barra do Itabapoana-RJ, se não fosse na mesa do delegado da Polícia Civil, David Santana Gomes.

O documento de Álvaro ficou na posse do Secretário Raniery, desde o dia 11 de fevereiro, data do episódio em que foi apreendida uma caixa de som em frente a um prédio, na orla da praia, em frente ao apartamento da tia de Álvaro. Era carnaval.

Álvaro e os amigos ouviam som, quando Raniey chegou e apreendeu a caixa e pegou a CNH e levou ao Departamento da Polícia Militar de Piúma. Desde então, o rapaz ficou impossibilitado de dirigir.

Álvaro reside com a mãe no Estado do Rio, e cursa faculdade em Campos, era a mãe que estava levando-o todos os dias a faculdade, além e cuidar de outros afazeres.

Na tarde desta quarta-feira, a situação chegou no limite e a mãe de Álvaro procurou a polícia para resolver o impasse.

De acordo a professora Cláudia Belônia, ela tentou de todas as formas recuperar a Carteira de Habitação Nacional do filho, mas o secretário disse que nem o papa o faria devolver. Cláudia chegou a entrar em contato com diversas pessoas ligadas ao prefeito para que o secretário devolvesse o documento do filho, mas não foi possível. Na tarde desta quarta-feira, Cláudia veio a delegacia registrar um Boletim de Ocorrência – BO e pedir a interferência policial.

O delegado David ouviu Álvaro e a mãe, ligou para o secretário que teria sido arrogante com a autoridade policial dizendo que não entregaria a habilitação do estudante sem que ele assinasse um termo na prefeitura. “Com muitas dificuldades, estou aqui com meu filho na delegacia, foi retida a CNH dele no carnaval pelo Raniey, que também apreendeu a caixa de som. Hoje impossibilitado de estar indo para a faculdade, eu tomei a decisão de pedir a polícia para pegar esse documento, pois preciso estar dirigindo para todos os lados, que ele não consegue ir, senão o carro é apreendido. Eu moro na divisa com o RJ e ele faz faculdade em Campos, eu que tenho de ir leva-lo, um transtorno muito grande”, contou a mãe de Álvaro.

De acordo com Cláudia, foi pedido até ao prefeito que solicitasse ao secretário a devolução do documento, mas ele não conseguiu resolver, “procurei outras pessoas e Raniery disse que nem o papa pegaria a documentação do meu filho, por isso estamos fazendo um BO na delegacia”.

Cláudia disse que o delegado comentou que ninguém pode reter documento de uma pessoa. “Meu filho não estava fazendo nada irregular quando ele pegou a documentação. Inclusive, o delegado ligou ao Raniery e ele não o ouviu, O delegado foi até Raniery e ele fugiu, não foi encontrado. Sem alternativa estou apelando pela lei, acredito que vai dar certo”, frisou Cláudia.

Cláudia está em outro dilema, assim que deixou a delegacia foi direto a Cachoeiro de Itapemirim levar o filho mais velho que sofreu acidente na orla de Piúma, perto do Quiosque da Loira, quando desmoronou um pedaço do calçadão e ele caiu, precisa fazer um exame e uma cirurgia urgente no braço. Está todo machucado e com o braço deslocado, situação muito difícil.

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*