PF na mira de empresas que vendem merenda escolar em oito municípios

Publicado em às 12:43.
Por Assessoria de Comunicação

No Sul do ES, Castelo, Cachoeiro de Itapemirim, Marataízes, Muqui, Piúma, Kennedy e Vargem Alta tem sede de empresas investigadas

 

A Polícia Federal – PF deflagrou nesta terça-feira (19/2) a Operação Snack Zero, com o objetivo de combater fraudes em procedimentos licitatórios. Cerca de 52 policiais federais cumprem 12 mandados de busca e apreensão. Em Cachoeiro de Itapemirim, a informação é de que os agentes estiveram no Centro de Manutenção Urbana (CMU), no bairro São Geraldo.

As fraudes consistiam principalmente no prévio ajuste entre empresas que participavam das disputas, prejudicando seu caráter competitivo e causando prejuízos ao Poder Público, com o aumento do preço dos gêneros alimentícios adquiridos. Também foram detectados indícios de fornecimento de produtos com validade vencidos.

No inquérito policial, são investigadas fraudes em licitações realizadas por alguns municípios do sul do estado, para compra de merenda escolar, inclusive com verbas federais. Também é investigada a oferta/pagamento de vantagens indevidas a servidores públicos coniventes com as fraudes.

Os procedimentos licitatórios com indícios de fraudes ocorreram nos municípios de Marataízes, Fundão, Jaguaré, Vargem Alta, Muqui, Castelo, Rio Novo do Sul e Piúma. As empresas supostamente envolvidas nas fraudes estão estabelecidas nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Presidente Kennedy, Marataízes, Viana e Cariacica.

Os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes de fraude ao caráter competitivo das licitações (detenção, de 2 a 4 anos); fraude mediante venda de mercadoria deteriorada (detenção, de 3 a 6 anos); associação criminosa (reclusão, de 1 a 3 anos); corrupção passiva (reclusão, de 2 a 12 anos); e corrupção ativa (reclusão, de 2 a 12 anos).

 

Prefeitura de Cachoeiro diz que o foco da investigação é nas empresas

“O objetivo da investigação não é o município e sim empresas que participam de processos licitatórios de merenda escolar”. Esta é a posição da prefeitura de Cachoeiro de Itapemirim diante da operação realizada pela Polícia Federal na manhã desta terça (19).

Conforme a própria PF, os procedimentos licitatórios com indícios de fraudes ocorreram nos municípios de Marataízes, Fundão, Jaguaré, Vargem Alta, Muqui, Castelo, Rio Novo do Sul e Piúma. As empresas supostamente envolvidas nas fraudes estão estabelecidas nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Presidente Kennedy, Marataízes, Viana e Cariacica.

Mais cedo, a assessoria da Prefeitura local confirmou que os agentes federais estiveram no Centro de Manutenção Urbana (CMU). Porém, ainda não há informação sobre o objetivo desta ida.

A notícia da operação em oito cidades da região sul pode ser conferida em seguida: Polícia Federal combate fraudes na compra de merenda escolar

Piúma vai cancelar contrato com empresas envolvidas na investigação da PF

A secretária de Educação de Piúma, Isabel Fernanda Scherrer falou com a reportagem do Jornal e disse que uma das empresas apontadas pela investigação da PF ganhou licitação no município, mas ainda não forneceu merenda. Disse ainda que advogados da Prefeitura estarão indo a sede da Polícia Federal conhecer de perto a investigação e se outras empresas vencedoras de licitação em Piúma estiverem envolvidas em fraudes, ela estará viabilizando o cancelamento do contrato.

Fernanda assegurou que a investigação é nas empresas que fornecem merenda e não na Prefeitura.

Rio Novo do Sul

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*