PC prende dois foragidos da justiça com 5 Kg de crack em Piúma

Publicado em às 20:46.
Por Luciana Maximo

Os dois foragidos da Justiça de Minas Gerais foram presos no bairro Niterói em Piúma

Os detidos foram autuados por associação e tráfico de drogas

A Polícia Civil – PC em Piúma efetuou a prisão de quatro homens na tarde desta quarta-feira, 05, três no bairro Niterói em Piúma. Entre os quatro detidos, dois eram foragidos da Justiça de Minas Gerais – MG. Os outros dois são apontados como gerentes do tráfico, Wendel de Almeida Martins e Warley.

De acordo com o delegado responsável pelas prisões, David Santana, a PC recebeu informações de que dois indivíduos: Fábio Henrique de Jesus Silva e Oscar do Nascimento Mendes Garcia foragidos do Estado de Minas Gerais – MG, com mandado de prisão em aberto oriundos da Comarca de Igarapé – MG estariam traficando no bairro Niterói. Eles haviam depositado grande quantidade de droga em uma casa no mesmo bairro onde foram presos.

O delegado e o investigador resolveram averiguar in loco as informações, como estavam em uma viatura descaracterizada e desconhecida dos indivíduos, a autoridade e o policial acabaram observando toda movimentação no local e avistaram Fábio Henrique com uma faca em punho, outro indivíduo já conhecido da PC e Wendel apontado pela polícia como gerente de uma boca de fumo em Niterói.  “Neste instante decidimos abordar e prender Fábio, já que este tinha mandado de prisão em aberto, Wendel obedeceu a ordem de parada e Warlei entrou para dentro da casa. Fábio ao perceber que se tratava de policiais partiu em disparada com a faca não na mão desobedecendo a ordem de parada”, contou.

O delegado partiu em direção ao individuo com objetivo de captura-lo, ao se aproximar dele, David percebeu que o bandido ainda estava com a faca em punho, foi quando ele resolveu disparar dois tiros contra o chão, momento em que o foragido largou a faca e continuou correndo, quando alcançou uma bicicleta que estava na rua evadindo-se para local desconhecido. Ao retornar para o local onde foram avistados, o investigador Eduardo já estava com Wendel e Warlei detidos.

O delegado contou que ao chegar a casa onde informaram estar a droga ele olhou pela greta da janela e avistou Oscar do Nascimento (com mandado de prisão em aberto deitado em uma cama), viu também uma mesa com quatro buchas de maconha e uma mochila no chão aparentando estar cheia. “Imediatamente, adentramos a residência, demos voz de prisão a Oscar e fomos verificar o que havia dentro da mochila, momento em que encontramos quatro tabletes de 1gk de pasta base de crack, imediatamente foi dado ordem de prisão aos indivíduos e todos foram encaminhados para na delegacia. Na delegacia Oscar prestou depoimento e contou que a droga não era dele, pertencia a outro traficante e que ele era apenas o gerente do tráfico de todo o bairro Niterói”, disse.

Fábio foi preso com quatro quilos de crack, ele é foragido da Justiça de MG

Em depoimento, Fábio, o foragido, que atuava como gerente do tráfico contou ainda ao delegado que ele e o dono da droga haviam buscado 17 kg de maconha e 4 kg de crack (dos cinco apreendidos) na sua residência e levado a uma casa no bairro Nova Esperança em Piúma.  Contou também que a droga estava dentro de uma mala vermelha.

Em seguida, os policiais foram a residência apontada por Fábio e encontraram um cômodo apenas no meio do mato. Lá, o delegado avistou por uma frecha na porta a mala vermelha, ao lado de fora o proprietário do imóvel, Adriano Gonçalves Távora. Ao entrar no cômodo foi encontrado em cima do sofá um tablete com 1kg de maconha e a mala estava vazia. Adriano contou que já havia entregue o restante dos 17 kg da droga para os gerentes que trabalham para um traficante em Piúma. Afirmou o delegado que toda a droga apreendida pertence a associação para o tráfico do bairro Niterói formada por Oscar (conduzido), Fábio (foragido) Wendel e Warlei conduzido e outros.

Todos os detidos foram autuados por tráfico e associação para o tráfico e encaminhados ao Centro de Detenção Provisória – CDP de Marataízes onde ficarão à disposição da justiça.

Além da droga a PC apreendeu gaiolas com pássaros silvestres na casa de Adriano, dois celulares e uma quantia em dinheiro.

A Reportagem tentou falar com os detidos, mas eles preferiram não falar nada, dois deles disseram que são inocentes. A advogada de Adriano disse que o cliente dela prefere falar apenas em juízo.

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*