Mariel é o novo presidente da Câmara de Itapemirim

Publicado em às 10:33.
Por Marcos Kito

Mariel Delfino Amaro foi eleito presidente da Câmara Municipal de Itapemirim por 8 votos a 0, devido ao não comparecimento dos três vereadores Leonardo Fraga Arantes, Rogério Rocha e do atual presidente da Câmara, Fábio dos Santos Pereira que concorriam com ele.

Temendo a Derrota, os três vereadores de Itapemirim articularam e tentam cancelar sessão. Num cenário político conturbado o atual presidente da Câmara, Fábio dos Santos Pereira, Dagata publicou na sexta-feira (14), próximo ao encerramento do expediente, um edital cancelando a sessão marcada para às 10 horas deste sábado (15). A derrota da chapa 1, composta pelos vereadores Leonardo Fraga Arantes, Rogério da Silva Rocha e do atual presidente da Câmara, Fábio dos Santos Pereira já estava se desenhando há alguns meses em Itapemirim, devido à falta de convencimento dos demais edis da casa de lei, que é composta ao todo por 11 vereadores. A chapa 2 composta pelos edis Mariel Delfino Amaro, Joceir Cabral de Melo e João Bechara Neto sempre foi favorita para vencer as eleições da mesa diretora, devido ao bom relacionamento que os oito vereadores mantiveram no decorrer dos anos.

O cancelamento da sessão, foi um ato desesperado, de um grupo que se agarrava com todas as forças na esperança de continuarem com a presidência da Câmara da cidade a todo custo, tendo em vista que na mesma data do cancelamento da sessão, houve também a publicação da Portaria nº 203/2018 (Estabelece Recesso Parlamentar na Câmara Municipal de Itapemirim entre os dias 17 de dezembro de 2018 e 31 de janeiro de 2019), ou seja, não havendo tempo para uma nova eleição da mesa diretora este ano.

A manobra ilegal não foi respeitada pelos oitos vereadores de oposição a chapa 1, estes, em cumprimento ao Art. 21 do parágrafo 2° da resolução número 01, de 05 de novembro de 1991 que estabelece o regimento interno da Câmara Municipal de Itapemirim-ES, que diz: “§ 2º – A eleição para renovação da Mesa realizar-se-á obrigatoriamente no dia 15 (quinze) de dezembro do segundo período legislativo, empossando se os eleitos em 1º de janeiro”.

Baseado na obrigatoriedade de realizar a eleição no dia 15 de dezembro, os oito vereadores, juntamente com o procurador concursado da egrégia casa de leis, funcionários efetivos e comissionados, e população que compareceu em massa, adentraram na Câmara para realizar a sessão especial que por um motivo não convincente havia sido cancelada. Funcionários que tinham as chaves foram orientados a não abrir o prédio. Em conjunto, os oito vereadores solicitaram um chaveiro para abrir a “Casa do Povo” e a eleição aconteceu conforme o regimento interno da Câmara Municipal de Itapemirim.

Os vereadores que foram a Câmara resolveram não acatar o novo edital, com o argumento que o edital deveria ter sido publicado com 24 horas de antecedência, e que o pedido de cancelamento deveria ter passado pelo plenário, coisa que não aconteceu.

Quem assumiu a presidência na sessão, foi o vereador mais velho da casa, Vanderlei Louzada Bianchi conforme autoriza o regimento interno da câmara. A sessão teve início com os oito vereadores presentes. “A democracia tem que prevalecer e por isso vamos dar continuidade à sessão para eleger a mesa diretora para o próximo biênio”. Disse Vanderlei.

O vereador se referia à tentativa de derrubar a sessão, já que o atual presidente e seus pares não tinha votos suficientes para vencer. Sem a presença dos três vereadores, mas com o número suficiente para dar prosseguimento aos trabalhos, a chapa encabeçada por Mariel Delfino Amaro, recebeu os votos dos 8 vereadores presentes e foi considerado vencedor para assumir a presidência da Câmara.

Fotos; Marcos Kito

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*