Luciano Paiva toma mais 90 dias de afastamento

Publicado em às 21:40.
Por

Tribunal de Justiça prorroga afastamento do prefeito eleito de Itapemirim por mais 90 dias

A sucessão de decisões judiciais que determinam o afastamento do prefeito eleito de Itapemirim, Luciano Paiva Alves (Pros) parece não ter fim. Nesta sexta-feira (02/03/2018), o desembargador Adalto Dias Tristão, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, afastou o prefeito mais uma vez, por mais 90 dias e ele continua proibido de acessar qualquer dependência da administração municipal.

Luciano é acusado pelo Ministério Público Estadual (MPES) de diversos crimes de corrupção no período que esteve à frente da Prefeitura de Itapemirim. Agora, o MPES apresentou laudos de avaliação dos imóveis que demonstrariam a supervaloração dos bens levados a procedimento de desapropriação; imagens fotográficas dos imóveis; escrituras públicas de compra e venda; dados decorrentes de quebra de sigilo telefônico; publicações oficiais de contratos públicos; e decisões e pareceres municipais referentes à definição dos valores.

As provas apresentadas pelo MPES mostram novos indícios de utilização de ‘laranjas’ para maquiar a real aquisição de imóveis com dinheiro público e desapropriações fraudadas e superfaturadas, acarretando graves danos ao erário público e enriquecimento indevido da ‘Família Paiva’.

O desembargador entendeu que as provas constantes da investigação, mostram elementos suficientes para autorizar o deferimento do pedido de afastamento do prefeito.  Adalto Dias Tristão relatou em sua decisão, que Paiva responde a outras ações penais, de sua relatoria e do presidente do TJES, Sérgio Gama, e ainda a ação civil por improbidade administrativa.

Luciano Paiva Alves, prefeito eleito de Itapemirim, está afastado do cargo desde o final de abril de 2017, por suspeitas de corrupção. FONTE: Hoje Tá em Tudo

Um Comentário

  1. beggers
    Postado em 8 de março de 2018 às 13:16 | Link

    Quando ainda era algo impensável de admitir a indicação de Joaquim Levy do Bradesco para o Ministério da Fazenda o matuto velho comentou: “Pelo amor de Deus, Joaquim Levy não, mamãe! Não deu outra! A rendição à porra do mercado! O afastamento das bases e da militância de esquerda! Não poderia haver atalho maior fácil para os fascistas e mega corruptos &$ antinacionalistas/entreguistas agirem, forjarem o golpe vagabundíssimo! Às escuras! E sob à luz do dia também! Diante do nosso nariz de palhaço padrão Itu! E da nossa cordialidade bovina! E à época o matuto velho acrescentou: “honrada presidenta Dilma Vana Rousseff, para substituir o ilibado e economista desenvolvimentista Guido Mantega, o melhor nome é o do catedrático Paulo Nogueira Batista Jr. Mas, para que serve a militância, tirante o ofício sacrossanto (sic) de comer areia?

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*