ATÉ QUE ENFIM! Convênio assinado para a orla de Piúma

Publicado em às 19:26.
Por Luciana Maximo

O prometido convênio para construção da obra do muro de contenção da maré em Piúma foi assinado com a presença do governador Paulo Hartung e do secretário da Sedurb, Marcelo de Oliveira, foi realizada no Palácio Anchieta

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb) assinou, no início da tarde desta quarta-feira (19), os convênios para recuperação das orlas de Piúma e Anchieta. O total dos custos dessas ações será de R$ 11.114.175,70. Para Piúma, R$4.619.334,90 e Anchieta 6.494.840,80.

De acordo com o presidente da Associação de Moradores do bairro Jardim Maily, em Piúma, Carlos Alberto Delaroli tudo começou em abril de 2018, quando moradores, empresários, donas de casa, comerciantes, representantes da sociedade civil se reuniram para buscar soluções para o problema da erosão orla que estava avançando como no calçadão e chegou a derrubar parte da pista, na Avenida Beira Mar.

Carlos Alberto contou que, se não fosse a interferência da Associação em cobrar e ficar em cima, o convênio não seria assinado. Faltou gestão, gerenciamento, pulso firme, mas enfim, nesta quarta, 19, as 11h30 ele pode participar desse momento importantíssimo para Piúma, a assinatura da ordem de serviços para a construção do muro de contenção da maré.

Os próximos passos é informar a Superintendência Patrimonial da União – SPU, dar andamento a licitação, publicar o edital, assinar a ordem de serviço e começar a obra.

“Convocamos o prefeito e sua equipe para apresentar solução e ele falou da dificuldade da prefeitura de fazer uma obra com esta dimensão, dizendo que não havia recurso para resolver o problema, e que haviam três soluções: uma era fazer a obra com recursos do estado, a segundo seria, o empréstimo e a terceira opção, com os parcos recursos que a prefeitura tinha pelo menos para fazer o muro e mais nada’, explicou.

Após esse encontro, a Associação promoveu outras reuniões, inclusive com o Departamento de Estrada e Rodagens – DER, mostrando as dificuldades e afirmando que se tratava de uma obra complicada, envolvendo o movimento de maré. Carlos Alberto frisou que foi garantido a Associação que em setembro, o governo faria uma licitação para contratar um projeto de engordamento. “Foi feito, mas em relação ao muro nada. Fizemos várias reuniões com a Assistência Social cobrando soluções e iniciativas e nada avançava concretamente, foi quando o deputado Marcelo Santos nos procurou. Marcamos uma reunião na Pousada Poloninis e lá ele prometeu com autorização do Governo do Estado que teria R$ 5 milhões disponíveis para fazer a obra, a partir dali, nós formamos uma comissão, fomos até o governador, através de Marcelo Santos e lá o governador garantiu que o recurso sairia, desde que fosse apresentado um projeto, feito pela prefeitura. Ganhamos também recurso para revitalização da Praça Dona Carmem no valor de R$700 mil e anunciou nesta mesma ocasião, na residência oficial R$ 35 milhões que estaria no orçamento do estado no ano que vem. Viemos com muita euforia e esperança, mas esbarramos na ineficiência e inexperiência da equipe técnica da prefeitura para o tipo de projeto, foi atrasado, faltou gestão, comando, gerenciamento e acabamos assumindo isso, a coordenação, nos tornamos interlocutores entre a Sedurb e a Prefeitura”, ressaltou Delaroli.

REUNIÕES

Várias reuniões foram feitas na Secretaria de Desenvolvimento Urbano com os técnicos e com o secretário Marcelo de Oliveira, inclusive o prefeito de Piúma foi convocado para participar. “Por muito pouco nós não perdemos os recursos, na semana passada é que o projeto ficou pronto para a assinatura do convênio, depois de muitas e muitas correções. Na quarta-feira dia 12, a equipe de Piúma foi a Sedurb para fazer os acertos, ficamos lá de 8h00 até as 20h00 para fazer os acertos e salvar o projeto. Se não fosse a gente, abaixo de Deus, não conseguiríamos a assinatura do convênio, isso dito pelo próprio Marcelo, secretário de Desenvolvimento Urbano, a Drª Luiz e Drº Lucas. O que eu quero dizer, é: a sociedade civil é quem conquistou o recurso, pela dedicação, acompanhamento, por está em cima cobrando o prefeito, os técnicos, se deixasse, não teríamos esse projeto aprovado. Hoje, (19/12) às 11h30, conseguimos assinar o convênio e a partir de agora e a licitação, para publicação do edital e a empresa que ganhar executar a obra que tanto precisamos para o turismo de Piúma”, desabafou o presidente da Associação de Moradores do Bairro Jardim Maily.

O convênio assinado com o Governo do estado garante recursos para a construção de muro de contenção e recuperação de calçadas e ciclovia na parte mais destruída que abrange o Restaurante D’ Ângiles a Feira do Sol, Avenida Beira-Mar. O valor das obras é de R$ 4.619.334,90.

De acordo com o prefeito Ricardo Costa, o convênio assinado é para a obra de construção do muro de contenção. “Assinamos o convênio do muro que faz previsão de urbanização! Terá ciclovia, calçada, iluminação, e acerto do asfalto. Será depositada primeira parcela e após comunicação ao SPU, começaremos a licitação. Acredito que o processo culmine com a ordem de serviço por volta de abril’, disse o prefeito.

A solenidade, que aconteceu com a presença do governador Paulo Hartung e do secretário da Sedurb, Marcelo de Oliveira, foi realizada no Palácio Anchieta

 

Paliativo

A Prefeitura de Piúma iniciou através da Secretaria de Obras uma obra paliativa emergencial, na orla da praia, no trecho mais atingido pela maré que acabou comprometendo a pista. Homens e máquinas trabalham sem cessar para conseguir dar uma segurança maior aos turistas e transeuntes que estão para chegar para curtir a alta temporada no balneário mais badalado do Sul do Espírito Santo. “Está sendo feita uma limpeza com a retirada, inclusive, de pedras no trecho mais atingido pela erosão costeira marinha para que assim, seja colocado os big bags, que são sacos de mais de 1 metro de altura por 90cm de largura preenchidos com areia, lembrando que, a areia utilizada nesse processo, não gerou gastos para a municipalidade. Está sendo usado o material da própria praia”, informou o secretário de obras André Layber.

 

Orla de Castelhanos será reurbanizada

Em Anchieta, será feita a reurbanização da orla da Praia dos Castelhanos, compreendendo uma área de 21.238,13m² e extensão de 735 metros. A reurbanização terá calçadão pavimentado com placa de concreto colorido, ciclovia ao longo de toda orla, e quiosques situados em toda a sua extensão, permitindo aos frequentadores espaço para caminhadas, ciclovia, lazer e prática esportiva. O custo dessas ações em Anchieta será de R$ 6.494.840,80. “Arrumamos a casa e estamos com as contas equilibras mesmo com a crise que estamos atravessando. Recentemente o Tesouro Nacional nos deu nota ‘A’ pelo equilíbrio financeiro. Tudo isso é reflexo de comprometimento. Aproveito para agradecer ao governador que tanto vem ajudando o nosso município e essa obra será de grande importância para o povo de Anchieta e turistas que frequentam o local”, disse.

Com a assinatura do convênio a Prefeitura de Anchieta irá receber recurso de cerca de R$ 6 milhões, com isso, poderá realizar um processo licitatório para contratar uma empresa especializada para executar as obras de reurbanização da Praia de Castelhanos.

 

 

Enviar comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado.
Campos obrigatórios marcados com *.

*
*
*